Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

Perguntem-me que eu tento responder

30.06.15 | Claudia Borralho

Bom dia, Cláudia.
 
Gostaria de lhe colocar uma questão:
- tenho uma máquina de costura básica e antiga (uma Oliva, com cerca de 40 anos), a qual funciona razoavelmente bem. Pus-lhe um motor há uns 4 anos.
 
Agora, pretendia aventurar-me a usar um tecido plastificado, para costurar um saco de ginástica para a minha filha mais velha, e surgem-me duas dúvidas:
- é necessário ter alguma máquina especializada neste tipo de tecidos?
- o uso de tecidos plastificados não vai fazer com que as costuras repuxem, e os  tecidos se rasguem com muita facilidade? Ou mesmo quando as miúdas os atiram para o chão, nos intervalos escolares?
 
Em alternativa ao uso deste tipo de tecido, aconselha o uso de qualquer outro? A minha preferência (ou escolha) tem a ver com o facto deste saco ser para a minha filha levar para a escola (nomeadamente em dias de chuva), e terem a vantagem de não deixarem molhar o conteúdo do seu interior.
 
Muito obrigada pelo seu cuidado e disponibilidade.
 
Ana.

 

Existem diferentes tipos de tecidos plastificados e uns são mais fáceis de trabalhar que outros.
Não precisa de nenhuma máquina especial, a sua Oliva de certeza fará um optimo trabalho.

Em tecidos oleados, tipo vinilico é provável que precise colocar uma folha de papel vegetal ou papel seda para conseguir costurar (existem outros truques como colocar creme no calcador ou uma fita cola de pintar, mas o da folha de papel é o que funciona melhor). Neste tipo de plastificado os buracos da agulha ficam bem marcados e se tem algum receio que o tecido rasgue, experimente utilizar um comprimento maior ao costurar.

Tem também disponíveis os tecidos de algodão com tratamento para plastificar, estes são muito mais fáceis de utilizar e geralmente nem precisam do truque do papel de seda. São também muito mais resistentes a futuros rasgões, embora possam ser ligeiramente menos impermeáveis que os oleados / vinilicos.

2 comentários

Comentar post