Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

da bimby

06.09.13 | Claudia Borralho

Pois é, já há bimby nesta casa!

Chegou nos últimos dias de julho, mas entretanto estivemos de férias e agora é que tenho utilizado mais. O que achei logo notório é que é muito rápido a máquina tornar-se imprescindível. Fiquei deveras impressionada comigo mesmo, dei por saudades da bicha durante as férias e ainda só a tinha usado umas três ou quatro vezes.

Para já há só duas coisas de que não gosto muito - para uma picadora tão potente é deveras difícil picar ali carne. Carne crua é para esquecer, se estiver congelada faz-se, mas no máximo umas 250gr de cada vez e se a carne estiver muito congelada o copo e a carne voam (literalmente!). O ideal é a carne não estar totalmente congelada e colocar um pano por cima da bimby enquanto se segura o copo e uma ponta do pano.

O outro ponto negativo é não se desligar sozinha. Fica ali a apitar ininterruptamente e a rodar devagarinho até ir lá alguém dar-lhe atenção.

Também não tenho grande paciência para andar a rapar bem o copo da bimby entre as lâminas, logo há aí algum desperdício, mas nada de significativo.

 

E então, porque gostas tanto da tua máquina nova?

É curioso, mas gosto mais de cozinhar na bimby do que no fogão. Dá um jeitaço programar o que preciso e ir à minha vidinha sem ter de ir espreitar, mexer, baixar o lume, etc. Dou por mim às vezes quieta em frente à máquina à espera do próximo passo.

As receitas da bimby comigo não têm resultado. Nunca ficam grande coisa, por isso comecei a usar a bimby como se estivesse ao fogão e a rapidez e o sabor que saiem lá de dentro não deixam de me surpreender.

Outra coisa boa é que passei a utilizar mais os ingredientes de raiz em vez dos substitutos rápidos a que costumava recorrer. O molho de tomate é sempre feito mesmo com tomate em vez das polpas ou concentrados para despachar, uma lasanha passou a ser algo relativamente rápido de preparar para o jantar e o bechamel já não é de pacote.

Sopas e molhos são coisas que rendem imenso, fiquei surpreendida de começar a colocar metade da água que colocava na sopa, agora já não se evapora toda :) O molho de tomate é feito com metade do tomate que usava e sobra sempre para congelar. Gosto!

Coisas que já experimentei: bolonhesa, arroz de cenoura, almondegas (feitas de raiz e depois congeladas e cozinhadas à medida do necessário), lasanha, peixe ao sal, peixe e legumes cozidos, frango com tomate, queques de chouriço, quadrados de laranja, massa quebrada, gelado de fruta.

 

O frango com tomate foi das últimas coisas que experimentei e ficou tão delicioso que tenho que deixar aqui como fiz para não me esquecer :)

Usei 3 pernas com coxa daquelas tipo frango do campo, enormes, 2 cenouras médias, 2 cebolas, alho, 6 tomates, azeite, sal e oregãos.

Colocar as cebolas e alho no copo descascadas e picar 5 seg na vel 3.

Adicionar azeite e refogar a 100º por 3 minutos, vel 2. Entretanto descascar as cenouras e lavar o tomate (estavam frescos mas poderiam estar todos congelados).

Adicionar tomate (inteiro se congelado) e cenoura cortada aos pedaços grandes. Temperar legumes com sal. Adicionar a varoma com o frango e temperar com sal azeite e oregãos.

Deixar cozinhar 30min, temp varoma, vel 2.

(ir dar banhos aos miudos, arrumar a louça da máquina ou relaxar :) )

Retirar varoma com o frango, triturar o molho 15seg em vel crescente 3, 5, 7. Adicionar o frango ao copo e deixar cozinhar mais 15min, temp 100, vel colher.

Cá por casa foi servido com batatas fritas na actifry que fiz enquanto cozinhava o molho e o frango na varoma (aquele periodo dos 30 min) , ou seja, 10 min para cortar e limpar as batatas, pôr na acti e ir à minha vidinha :)

 

Não estava à espera que ficasse tão delicioso. O molho estava maravilhoso (e sobrou para comer com massa no dia seguinte e ainda congelei um bocadinho para outro dia) e o frango estava super saboroso, nada daquele sabor a frango cozido e para um frango tão grande estava mesmo cozidinho por inteiro (ao fim dos 30min ainda tinha algum sangue junto ao osso) e nada rijo. Para franguinho mais pequeno o tempo de confecção deverá diminuir consideralvelmente.

 

E o que eu gosto é disto, receitas de enfiar lá para dentro e esperar que fique pronto. Receitas que me pedem para reservar e por de lado, não servem para mim.

 

Houve ainda um dia que não me apetecia nada cozinhar e coloquei lá dentro um resto de molho de tomate que tinha congelado (e sim, foi para lá em bloco congeladissimo tal e qual estava) e um pedaço de carne picada que também tinha congelada (mais uma vez congelada directa lá para dentro). Programei temp 100º, 30 min, vel 2 (nos primeiro 5 min deixei na vel colher). E quando apitou tinha a melhor bolonhesa que alguma vez comi na vida, juro! Agora 30 min para uma bolonhesa pode parecer muito, mas a verdade é que só para descongelar as coisas iria provavelmente levar esse tempo no microondas e depois ainda teria de a cozinhar.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.