Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

segundo

14.03.08 | Claudia Borralho
Comecei a esperar pelo meu segundo filho logo após o Gabriel nascer. Estava no quarto da maternidade perdida entre como lhe dar de mamar e olhar para o meu bebé totalmente embevecida e ao mesmo tempo já sonhava e esperava pela próxima vez.
Tinha o Gabriel poucas horas e eu já fazia contas ao tempo. Cesariana... o próximo terá de vir mais tarde do que antes tinha pensado.
Do ponto de vista físico é ainda demasiado cedo para voltar a engravidar (embora isto seja relativo, o que não faltam por aí é mulheres a engravidar de seguida mesmo tendo feito cesariana).
Lembro-me de irmos à consulta pós-parto e perguntarmos quando poderiamos voltar a engravidar. O médico disse-nos que quando o Gabriel tivesse 18 meses já poderiamos embarcar numa nova aventura.
O tempo passa e o primeiro aniversário do Gabriel está quase aí. Vejo-o tão irrequieto a brincar e só penso em como quero muito dar-lhe irmãos e depois olho outra vez para ele tão irrequieto e acho que sou completamente louca, se tenho dificuldade em aturar e cuidar de um como vou fazer com dois? com três???
Mas o mais difícil da espera é a incerteza. Há 10 meses atrás bastava esperar 18 meses. Era só o lado físico que estava envolvido e nada mais nos parecia preocupar. Agora as coisas estão mais difíceis e já não tenho um calendário para riscar os dias.
No mínimo só podemos equacionar um segundo filho depois da situação da minha casa ser resolvida. Vendê-la, alugá-la eu já estou por tudo, mas novos ocupantes para ela não surgem. As contas são muito simples, mesmo sem equacionar fraldas e leites o orçamento familiar tem que ter lugar para mais uma creche. E só nessa altura poderá chegar o segundo. Fico sempre pasma em como eles e eles e eles e eles e eles o conseguem*, admiro-os muito.
Ou então podemos sempre ganhar o euromilhões.


*vá não sejas parvinha que o que tu pagas todos os meses pela casa sempre pagava mais duas creches!

10 comentários

Comentar post