Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

e ainda mais um bocadinho do mesmo

24.11.06 | celta
Na continuação da saga, ela acabou por dormir pouco de noite com as dores e ainda vomitou a meio da mesma. Fui trabalhar na mesma, tinha cá o enfermeiro. Mas parece que esta semana não era mesmo suposto eu trabalhar mais. Às 11h30 arranquei do emprego, novamente para as urgências porque ela não consguia segurar nada no estômago e as dores persistiam. Assim que chegamos à sala de espera, foi preciso que todas as pessoas sentadas olhassem para ela durante 30 ou 40 segundos antes de darem um lugar para se sentar a uma pessoa grávida de 4 evidentes meses a chorar de dores. Foi rapidamente chamada como que para provar que ontem foi uma vez sem exemplo. A médica (não foi a mesma que do dia anterior) recomendou o internamento imediato. Colocaram-na logo a soro com analgésico (Acho que era Tramadol) e deram-lhe logo a injecção com antibiótico enquanto esperávamos para ir para um quarto e para que ela fizesse uma ecografia renal. Eu e os pais dela fomo-nos revezando para almoçar (aka comer qualquer porcaria, pelo menos no meu caso) até que lá foi para a eco quando a mãe dela tinha ido almoçar tardiamente. Já tinha tentado ir uma vez para a eco antes mas as dores agonizantes voltaram e foi enviada de volta para ser medicada. Da segunda vez já correu tudo bem. O Resultado da mesma passou por um dos rins ligeiramente dilatado, o que excluía a hipótese de cálculo renal ou parecido. Voltou para cima a tempo de lanchar e já conseguiu comer qualquer coisa no quarto todo xpto que lhe atribuíram. Daí até ao jantar aproveitei para vir a casa ver os gatos, trazer-lhe uma roupinha e mais o "necessaire" ou como raios é que isso se escreve, mais um livro e o imprescindível catálogo da La Redoute. Ainda cheguei a tempo de a ver jantar e até de a ver comer uma sopa com feijão verde. A médica passou por lá a meio da refeição, para a ver após a análise e já sabia da análise do episódio das dores entre tentativas de eco e tudo o resto, mas achou que ela já estava com muito melhor. Em todo o caso ficou em observação o resto da noite, enquanto que o ressonador (entenda-se eu) veio para casa para dar atenção aos gatos e para a deixar dormir descansada. Tratei do meu jantar do dos bichos e quando finalmente me sentei por volta das 00h00 adormeci instantaneamente e só acordei há coisa de 15 minutos certamente para vir escrever este extenso "post". Amanhã de manhã volto para lá para ver se já trago a mãe e o filho de volta para casa com alta... até lá... mais novidades (boas esperemos) as faremos seguir por aqui... sim porque é sempre melhor e mais interessante quando a mãe escreve do que o pai fez neste e no "post" anterior...

A todos obrigado pelos comentários anteriores... até amanhã... vou ver se durmo mais...

23 comentários

Comentar post

Pág. 1/3