Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

28 semanas

30.01.07 | Claudia Borralho
27 semanas e 3 dias

Entramos no 3º trimestre. A partir de agora já só faltam mesmo algumas semanas. Praí umas 10, 14 no máximo.
Na semana passada comecei a trabalhar todos os dias a partir de casa. Tirando um dia ou outro com mais dores, tenho-me sentido muito bem. A continuar assim poderei adiar mais algumas semanas o pedido de baixa.
Para a semana vou estar de férias, e (espero eu) vai-me saber maravilhas poder dedicar os dias a fazer as bolsinhas com a roupa dos primeiros dias do bebé e outros preparativos. Às prestações vou começando a lavar as coisas do bebé e a guardá-las nos sítios certos.

Já não falta muita coisa nas nossas listas: o ovo já está escolhido e será oferecido pela avó paterna, ainda não nos decidimos verdadeiramente pelos intercomunicadores e como queremos amamentar a parafernália de biberões, esterilizadores, bombas, etc ainda nos deixa baralhados, mas já sabemos onde ir comprar caso a emergência apareça. Ainda nos faltam uma mochila muda-fraldas para quando sairmos com o bebé, um termómetro de ouvido e bonecos para as gengivas.
Decidimos que há algumas coisas com que só nos vamos preocupar mais tarde como a cadeira de comer, a cadeira auto (mais de 9Kg), brinquedos para o banho, pratos e colheres, copos e um carrinho de passeio.

Da lista da mãe faltam soutiens de amamentação. Mas isto é uma história complicada.
No início da gravidez foi fácil comprar soutiens, avancei para o número acima do normal e durante alguns meses tive soutiens óptimos. Mas agora a coisa está difícil. Por altura do natal fartei-me de procurar o tamanho 95C que era precisamente o único que estava sempre esgotado. Acabei por comprar um 90C e usá-lo na posição máxima, mas logo se tornou desconfortável. Depois comprei um 95D, está óptimo, embora um bocadinho grande na copa. No outro dia achei finalmente o dito 95C e comprei de amamentação um 100C, já que por todo lado aconselham que o de amamentação seja um número acima do que estamos a usar. Ora, não é que me sinto desconfortável com o 95C? Agora uso o de amamentação 100C e o normal 95D. Como tal vou continuar a adiar a compra de soutiens de amamentação, sabe-se lá a que numeração eu chego!

A entrada no terceiro trimestre fica ainda marcada por uma constipação daquelas que, concerteza, ainda me irá acompanhar pelo menos mais uma semana. Uma semana de tosse e expectoração, a pior fase possível da constipação.

E hoje começámos finalmente o curso de preparação para o parto. Para já gostámos bastante. Das coisas mais importantes que tive em conta quando pesquisei os cursos era que fossem dirigidos também aos pais e não só às mães. Na generalidade, os cursos que existem são para as mães existindo uma ou duas aulas para os pais. O que vamos fazer já foi pensado para que o pai vá a todas as sessões. A primeira sessão que nos calhou não podia ser mais apropriada, a psicóloga falou sobre o papel do pai e a fisioterapeuta abordou as lombalgias. :) Já vim para casa com mais uns exercícios, uns que consigo fazer sozinha e outros que o tiago tem de me ajudar.

Nas últimas noites tem sido mais difícil dormir, não só por causa da constipação, mas por uma dor que teimava em aparecer na barriga. Tanto doia para a esquerda como para a direita. Com a fisioterapeuta ficámos a perceber o porquê. O senhor Gabriel resolveu alojar-se todinho do lado direito, pontapés para a esquerda e rabiosque todo à direita. Vamos ter que tentar fazê-lo mudar um bocadinho de posição com umas festinhas do lado esquerdo (deve ser para ver se ele vai lá ver o que é). Mas realmente, quando pensei nisso, reparei que faço mais festinhas do lado direito, e ele deve gostar das festinhas no rabo.
O curso é acompanhado por uma psicóloga (com quem fizemos uma avaliação hoje), uma fisioterapeuta e uma enfermeira e inclui ainda o pós-parto já com os bebés.
Parece-me ser um acompanhamento mais próximo e mais preventivo do que os outros cursos que vi.

Uma das coisas que me preocupa é a depressão pós-parto, e hoje depois da conversa com a psicóloga (que pretende exactamente prevenir essas situações) vim muito mais segura. Com a sensação de ter uma rede para me apanhar na queda :)

Na mesma clínica têm aulas de baby ioga :) Ficámos os dois entusiasmados com a ideia. Veremos mais tarde se as fazemos ou não. De qualquer forma já ficámos a saber que nas sessões de pós parto está incluída uma aula de baby ioga.


27 semanas e 3 dias
Originally uploaded by Morgy.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.