Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

a vidinha como ela é

(e uma mãe que mete a mão em tudo) por Claudia Borralho

39 semanas

09.02.10 | Claudia Borralho

Apesar do cansaço decorrente de ter a peste mais velha, esta tem sido uma verdadeira gravidez abençoada. Tivesse a gravidez do Gabriel sido assim e eu acharia que gravidez era a coisa mais fácil do mundo.

Desta vez não houve dores de costas, nem cólicas renais, nem qualquer tipo de dor permanente incapacitante. Houve umas perdas de sangue no início, mas que não eram nada de grave e precisaram apenas de algum repouso, e houve agora a diabetes gestacional que me veio complicar um bocado os planos finais. Mas um mês de dieta e picas nos dedos não é nada nos muitos meses da gravidez.

Hoje tenho uma consulta provavelmente decisiva sobre como esta criaturinha irá nascer. Eu estou mais que convencida que será uma cesariana, provavelmente ainda esta semana. E até começo a achar que partilharmos o dia de aniversário até seria giro, melhor que nascer com um ou dois dias de diferença, com tanta família e amigos a fazer anos em fevereiro seria difícil não acertar numa data ou ao lado de uma data já tomada :) .

A miúda que me dava dores tremendas nas virilhas e me apertava a bexiga como se fosse o seu único elo de ligação à terra, na última semana nem me tem doído muito a virilha, nem me aperta tanto a bexiga. Presumo portanto que já não esteja tão em baixo e em vez de descer, subiu.

As contracções continuam, mas já é tão comum que nem ligo, acho que não diminuiram, mas como não incomodam sinto-as cada vez menos.

Qui sera, sera.

 

PS. E hoje é o aniversário da minha tia Fernanda. Parabéns tia!!!

E antes que me esqueça, nesta sexta dia 12 é o aniversário do primo Filipe. Parabéns Filipe!

carnaval

03.02.10 | Claudia Borralho

Serei a única que nem sequer pensa em perguntar ao miúdo do que ele se quer mascarar?

Não sei se é só o meu, mas quando lhe pergunto qualquer coisa num minuto é alhos e no segundo a seguir é bugalhos...

Eu decido que máscara me dá jeito ou vontade fazer, apresento-lhe a dita e ele fica radiante. O puto gosta é de se mascarar!

 

E claro que a deste ano já está feita. Como a do dia das bruxas correu tão bem e ainda há-de servir futuramente para outros carnavais e brincadeiras e irmãos ;) , desta vez segui a mesma receita e fiz-lhe uma espécie de manto de rei e respectiva coroa.

 

O pai fartou-se de repetir que faltava o ceptro, mas não quero de todo pôr-lhe pauzinhos nas mãos, já bem basta os que ele inventa.

 

E não tarda talvez seja boa ideia guardar a máscara na mala do Gabriel... Se ainda estiver por aqui é só ir lá buscá-la, e se por acaso estivermos lá pelo "hotel" não fica esquecida.