Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claudia Borralho

A VIDINHA COMO ELA É (e uma mãe que mete a mão em tudo)

Claudia Borralho

A VIDINHA COMO ELA É (e uma mãe que mete a mão em tudo)

maternidade

Passo 99% do meu tempo como mãe a sentir-me culpada, a achar que não os sei educar, que os vou traumatizar para todo sempre, que nem sei o que lhes faça.
Mas depois saimos, pela primeira vez no cinema, às voltas na kidzania, no zoo ou como ontem num espectáculo de magia* (em inglês!) e acho os meus filhos maravilhosos. Super orgulhosa deles. Vá menos nas idas ao supermercado... grrrrr.

 

*Acabamos a sair mais cedo porque um fartou-se e a outra já não aguentava mais o chichi

boas leituras

Ter filhos... hum... como é que eu hei de dizer isto sem parecer... conservadora, reaccionária, pretensiosa? Como é que vou dizê-lo sem parecer moralista?... Ter filhos... faz de nós melhores pessoas.

(...)

Os livros dizem que é com o nosso exemplo que eles mais aprendem. Pelo menos nisto os livros têm razão, já percebi. E, por isso, todos os dias me esforço por ser a melhor pessoa do mundo. Dizer sempre bom dia, obrigado e se faz favor. Não pôr o dedo no nariz. Não beber o sumo directamente da garrafa. Não dizer palavrões. Não me irritar por coisas de nada (isto é difícil). Não gritar (é quase impossível). Mas ao menos tento.

Mitos há muitos

Colo: Há que desmistificar a ideia de que o colo vicia os bebés. Sentir a presença da mãe ou do pai, pele com pele, é o melhor bálsamo para um recém-nascido.

Ver e ouvir: Agir como se o bebé não visse nem ouvisse, ignorando o efeito benéfico ou nefasto dos sons, da luz e da cor, impede os pais de conhecerem melhor as reacções do bebé.

Choro: Conhecer o bebé passa por investigar o que o faz sentir-se bem e o que lhe provoca desconforto e sofrimento. Pensar «faz-lhe bem chorar» não ajuda muito.

Gente: Saltitar de ama em ama, de creche em creche e de avó em avó implica uma adaptação constante. A irregularidade na prestação de cuidados pode fazer com que o bebé se sinta inseguro e criar-lhe dificuldades futuras na criação de laços afectivos.

Dormir na cama dos pais: A tese não é consensual, mas o pedopsiquiatra Pedro Caldeira aconselha as mães de bebés difíceis a colocá-los na sua cama. «Há bebés que precisam de dormir com os pais para se sentirem bem. E a natureza explica isso: as crias humanas tinham de dormir acompanhadas para não serem comidas», diz.

Estímulos: Mais do que insistir para que os bebés aprendam coisas, é importante gozar o prazer da relação e dos afectos.

Pais perfeitos: «Pais perfeitos fazem mal aos filhos», provoca Pedro Caldeira. A pensar nos miúdos mais crescidos, o especialista condena a tentação de criar «um ambiente familiar em que não há afectos negativos ou frustração». Na sua opinião, é positivo que as crianças experimentem uma gama variada de sentimentos, o que inclui por vezes odiar os pais, ter medo deles ou sentir-se injustiçado. Negar-lhes essa oportunidade faz com que abdiquem dos seus sentimentos mais autênticos e prepara-os mal para as dificuldades. A vida é assim, alerta o especialista.

http://www.paisefilhos.iol.pt

Ginástica Matinal

Hoje fizeste uma grande ginástica de manhã, a mãe até ficou espantada!
Coloquei-te no tapete de actividades de barriguita para baixo e enquanto fui ligar a músiquita (hoje ouvimos o "lovely baby") tu fazias umas flexões e esperneavas um bocadito.
Depois fui para ao pé de ti e aproveitei para bater palminhas e agitar um dos bonecos que faz barulho do lado contrário onde estavas. E não é que levantas-te essa cabecita e olhaste para onde a mãe fazia barulho? E depois ainda repetimos para o outro lado!
A mãe ficou toda contente e pensou logo em ir filmar para mostrar as proezas do seu macaquinho de circo ;D

E há bocado foi a vez da ginástica da mãe. Fomos dar um passeio à rua, até porque os gases não te deixam em paz e estavas mesmo a precisar dum passeio para acalmar.
Fomos até à casa da mãe ver o correio, depois à reciclagem deixar os kilos de junkmail. No caminho espreitamos o mini-mercado novo e vimos que o clube de video agora até tem umas mesinhas todas janotas assim tipo cafezinho. Qualquer dia vamos lá alugar um filme para ver.
Iamos a chegar à padaria/charcutaria quando vêmos o pai a ir embora de carro, ele buzinou e nós fizemos adeus. Na padaria/charcutaria compramos um pão de centeio (hummm tão bom, a mãe já comeu metade!) e claro perguntaram logo se era um bebé que eu trazia aqui dentro. A mãe mostrou-te (a mãe adora mostrar-te!) e disseram logo todos: tão pequenino, tão enroladinho :)

PS. e hoje fazes 5 semanas!

sozinhos os dois

É como estamos desde ontem. Ontem o dia correu muito bem, fomos às compras de manhã e até consegui que o pituxo dormisse uma sesta rápida no quarto dele e outra na espreguiçadeira, sob o olhar atento dos gatolas.

DSC00600

O resto do dia passou-o sempre na sling. É a única maneira que tenho de o manter calmo durante o dia. Tirando o período da manhã que quando o pai estava em casa era para brincar no ginásio e ouvir músicas e que agora é a altura que uso para tomar banho, o pituxo passa o dia a acordar com cólicas, ou incómodos, ou fome, ou mimo...
No final do dia já estava muito cansada e hoje cansada continuo. Mesmo assim fomos passear de manhã na mesma e compramos chuchas novas todas giras e roupinhas.

DSC00595

A minha função todo o dia é cuidar do bebé, mas não consigo deixar de começar a stressar com a louça por arrumar, a louça suja a acumular, a roupa por lavar, a roupa estendida lá fora que qualquer dia muda de cor, os gatos a pedir atenção, as migalhas na bancada, o chão por varrer, as plantas para regar, o jantar e almoços para fazer...
Parece que estou sempre a tentar ser a super mulher e não consigo (sim, porque quem consiga fazer tudo isto é uma super mulher!).

Tê-lo na sling é muito bom, mas eu gostava muito que ele dormisse no berço ou na alcofa nem que fosse uma hora. Aproveitava para fazer qualquer coisa e deixava de me doer tanto as costas e os pontos. Ontem ao final do dia doeram-me os pontos como já não sentia há algum tempo. A dor não é muita, mas eu sinto como se fossem rebentar e isso assusta-me.

Também estou a fazer uma pequena dieta sem produtos lácteos durante 3 a 5 dias. É para ver se melhoram as cólicas do gabriel. Vou no segundo dia, mas eu acho que as cólicas ou estão na mesma ou piores. Depois desta tentativa passo à de beber chá de funcho... (claro que não deve ter ajudado às cólicas dele eu ter comido no fim de semana uma sopa cheia de couve).

Ah, e já me esquecia, o puto começou a fazer uns sorrisos maravilhosos, assim com a boca toda aberta, estão a ver? :D Eu ainda penso em tirar foto, mas tão depressa ele faz o sorriso maravilhoso como lhe dá a cólica e vem a carinha de sofrimento. Eu bem gostava de fotografar, mas naquela questão de segundos a máquina nunca está ao pé e eu até paraliso com aquele sorriso tão bom!
.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2003
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D