Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claudia Borralho

A VIDINHA COMO ELA É (e uma mãe que mete a mão em tudo)

Claudia Borralho

A VIDINHA COMO ELA É (e uma mãe que mete a mão em tudo)

Plano de Alimentação - Diversificação Alimentar

Nos últimos tempos têm aparecido na caixa de comentários uma série de comentários dum tal (ou duma tal) de Anónimo. Este anónimo parece ser alguém que me conhece e aparentemente não gosta nada de mim. Descobriu este blog não há muito tempo e leu-o todinho em busca de todo e qualquer post onde pudesse fazer um comentário mais maldoso. Mas reparem o anónimo nem sequer é daqueles que vem para aqui dizer asneiras ou disparates, nota-se que é muito cauteloso e pensa bem antes de escrever o que quer que seja. O seu objectivo é claro, procurar qualquer coisa para me deitar abaixo. É no entanto alguém extremamente cobarde visto que nem é capaz de deixar um nome ou um contacto que indicie de quem se trata (não que isso interesse, apesar de ter uma ideia de quem é a criatura). Até agora tem sido tudo tão descabido que nem sequer me preocupo em arranjar resposta, mas agora sinceramente não resisto, até porque serve de explicação e referência para o futuro.

Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem "sobre a sopa, ou será puré?":

isso, tira-lhe a água para fazer o puré que assim fica sem vitaminas nenhumas o que é mesmo bom! E junta-lhe a água de cozer o borrego que deve ser a coisa mais gordurosa que pode haver, altamente recomendado pelos pediatras, ainda para mais para um bebé tão pequeno!
pelos visto não andas a aprender muito com a carrada de informação teórica que lês...


Sobre a perda de vitaminas, é um facto que se perde sempre qualquer coisa, mas precisamente por isso ainda bem que eu cozinho os alimentos a vapor em vez de cozer!

Steaming also results in a more nutritious food than boiling because fewer nutrients are destroyed or leached away into the water (which is usually discarded). in Wikipedia

Sobre a carne de borrego, o anónimo certamente não tem filhos, senão já saberia que é geralmente a carne recomendada por quase todos os pediatras para introduzir na alimentação dos bebés. E se calhar até é por causa do tipo de gordura?

Qual a importância da carne?
A importância da carne reside principalmente no seu conteúdo de proteínas, com alto valor biológico, ou seja, com grande valor nutricional, garantindo que a criança tem os aminoácidos essenciais para o seu crescimento. Para além disso, a carne é uma importante fonte de ferro e de vitamina B12, elementos muito importantes para todos os sistemas do organismo, como o sangue ou o sistema imunológico.
A carne contém uma grande quantidade de ferro, fácil de absorver, e são também bons reservatórios de zinco, um mineral a que se dá cada vez mais importância pois a sua carência provoca atrasos de crescimento, má cicatrização e diminuição das respostas do sistema imunitário.
A carne deve ser iniciada com o primeiro puré: em pequenas quantidades diárias (cerca de 20 gramas, ou seja, uma almôndega pequena), cozida e triturada com os legumes.
in O Grande Livro do Bebé

Eu realmente não tinha aqui deixado o plano de alimentação indicado pela pediatra, falha minha porque quero manter um registo da introdução dos alimentos. Confesso que fiquei um pouco surpreendida com o plano que a pediatra me deu:
Semana 1 - papa ao almoço (Nutriben Primeira Papa)
Semana 2 - sopa ao almoço com Batata, Cenoura, Cebola e um fio de azeite e papa ao jantar
Semana 3 - à sopa anterior junta-se o caldo de borrego (150gr de borrego para uma semana) e papa ao jantar
Semana 4 - junta-se à sopa a carne de borrego moída e papa ao jantar
Semana 5 - a seguir à sopa, sobremesa de maçã ou pêra e papa ao jantar

Pergunta minha: a sopa não tem verdes?
Resposta da pediatra: Não. Agora é assim.
Pergunta minha: e a sopa é sempre ao almoço?
Resposta da pediatra: Sim. É ao almoço que se introduzem as novidades.

Por qualquer razão a pediatra achou importante introduzir a carne antes dos verdes. Ela certamente percebe mais disto que eu, que como ela diz: Vê-se logo que é o primeiro filho!

-----------------------------------------------

Ontem já fui comprar o borrego para o bebé. Andava um bocado baralhada com isto porque apesar de até comermos borrego muitas vezes em casa, comemos quase sempre o peito ou as costeletas. Tudo com muito osso e ultra gordura.
Lá estive a partilhar as minhas preocupações com o senhor do talho (até porque não queria trazer para casa 1kg de quartos de borrego que era o que estava embalado) e ele lá me recomendou uma fatia da perna. Quase não tem osso e é muito menos gorduroso, só carninha da boa!

sobre a sopa, ou será puré?

Vulgarmente chamamos à introdução de legumes na dieta do bebé de "sopas", mas na realidade o que o bebé deve comer são os purés de legumes.

não se trata de uma sopa mas sim de um puré (portanto mais consistente)
in O Grande Livro do Bebé de Mário Cordeiro

Enfim... como em tudo vai depender das preferências do bebé. O Gabriel gosta mesmo em puré, ultra consistente e ultra concentrado. Depois fica cheinho de sede, mas acontece o mesmo depois da papa. Aliás, desde que deixou a maminha que anda com muita sede, mas é para isso que serve o biberão de água.

A sopa da próxima semana já vai ficar mais líquida porque lhe vou juntar o caldo de cozer borrego.

primeira sopa


primeira sopa
Originally uploaded by Morgy.

Fizemos na babycook* (adoro, adoro a babycook!).
Duas cenouras médias / pequenas (+/- 90 gr), uma batata pequena (+/- 75 gr), uma cebola pequena (+/- 70 gr) e um fio de azeite.

Estava uma delícia, o que tu não quiseste comi eu a seguir!


*Aproveitamos uma promoção da Vertbaudet para a comprar. Esta mini bimby dos putos é uma maravilha. Para nós funciona muito bem, como almoça na creche só temos que lhe fazer sopa ao fim de semana.
O sortudo come puré cozinhado a vapor :) O mais difícil é mesmo acertar nas quantidades, duas cenouras, uma batata e uma cebola dão logo para ele comer duas vezes! (equivalia a cerca de 220ml e é mesmo só o puré que a água deita-se fora)

5 meses de Gabriel

O teu desenvolvimento visual e motor é fascinante. Agora olhas, percebes o que queres e vais lá tentar agarrá-lo! Ponho-te a chucha para que acalmes a actividade e adormeças e tu primeiro parece que vais adormecer, mas depois pegas na chucha com dois dedos e ficas a olhar para ela, como que a pensar: que raio é isto que me enfiam na boca e eu gosto tanto?
Às vezes é um fartote de rir, estás na espreguiçadeira e se pego nas fitas para te arrastar para outro lado, tu esticas logo os bracinhos para agarrar as fitas.
Quando estás no chão, viras-te em menos de um segundo e tentas chegar ao brinquedo que mais queres. Quase sempre tentas agarrar um que seja azul, adoras o wiggly da imaginarium e a bola maluca do benfica (que não é azul, mas tu adoras na mesma).

Falta um bocadinho assim

No outro dia desatas-te a gargalhar enquanto te dava a sopa. Filhote, eu percebo que seja divertido, mas meu malandreco eu preciso é que tu feches a boca e engules a sopa e não que te desmanches a rir!!!
Gostas mais de papa, mas comes a sopa com igual gosto. Vais abrindo a boca cada vez que vês a colher, depois chega o limite e cerras a boquita. Aqui não entra mais :)

primeira sopa

Também não estranhaste a creche, ficas lá feliz e risonho para as educadoras e auxiliares, até quando te trocam a fralda dás gargalhadas e ainda só uma vez é que te encontramos a chorar. Dormir é que não é lá muito contigo, há tanta coisa para ver não é bebé?

Não me parece que tenhas sentido falta da maminha nestes dias, mas já reparei uma vez ou outra virares a cabeça e abrires a boca toda à procura da mamoca. Não te preocupes bebé, que vais ter a tua mamoca de volta.

A forma de comunicação também mudou. Durante as férias já tinhas começado a dar uns guinchinhos de satisfação. Agora é guinchadeira para tudo :)
Outra muito gira é que tiveste uma noite de locomoção nocturna. Só adormeceste todo virado para a esquerda, fomos dar contigo quase a dormir de barriga para baixo. Conta a avó M que a certa altura levantaste a cabeça e os braços, sempre a dormir, e lá te viraste para a direita de barriga para cima.
De manhã ainda adormeceste todo viradinho para a esquerda e depois, pufff, nunca mais voltou a acontecer outra vez ;)

A saga (do fim?) da amamentação

Alguns dias antes de completar os 4 meses o Gabriel começou a mostrar que tinha fome depois de mamar e entrou o suplemento. Depois disso comecei a sentir que tinha cada vez menos leite, excepto nas manhãs onde sempre continuava o drama das mamas muito cheias e dores imensas nas costas.
As férias foram complicadas na alimentação do gabriel, passava os dias a tentar-lhe dar mama ou a ver se ele bebia o suplemento. Cheguei a dar-lhe mililitros de suplemento de 10 em 10 minutos (ele estava tão super estimulado e cansado que já nem comia nada de jeito). E também passei horrores a tentar que ele mamasse e ele a berrar ainda mais alto, ora porque a maminha não era o que ela queria, ora porque a maminha não tinha lá nada para ele.
A situação estava muito complicada, acordava todos os dias cheia de dores, o bebé mamava e meia hora depois já tinha fome. Nunca sabiamos o que lhe dar, maminha??, que quantidade ponho no biberão???, mas ele ainda há meia hora comeu e ficou todo satisfeito!
Eu bem que tentava que ele bebesse suplemento a seguir à maminha, mas não dava. A quantidade da maminha era tanta que ele às vezes nem mamava a segunda maminha e recusava o biberão. Mas meia hora depois lá vinha o berreiro.
A piorar a situação a minha rinite alérgica estava a atingir proporções já dolorosas. Tinha o nariz feito num oito, sempre a espirrar e tão seco que já estava recoberto de coágulos pretos de sangue e doia-me a respirar. Mas a amamentar não podia tomar os remédios.
Um dia deitei-me no chão em casa dos meus pais a tentar esticar as costas a ver se me sentia melhor... foi naqueles minutos em que nem me conseguia levantar dali tal eram as dores, que percebi que tinha mesmo que fazer alguma coisa.

Hoje depois de 9 dias a Parlodel* + soutien apertado + discos de amamentação com alcool (e não pode tirar leite com a bomba, nem dar de mamar, nem fazer massagens!), voltei às urgências porque não aguentava mais com as dores e as pedras que tenho nas mamas. Felizmente ainda não tive febre, era mastite na certa.

A médica esteve basicamente a mungir-me e eu a chorar de tantas dores e de sentir as esguichadelas contínuas do meu leite.
Diagnóstico: não é normal ainda ter tanto leite depois de tantos dias com o Parlodel, vai ter que amamentar ao mesmo tempo que toma o Parlodel e ainda lhe juntamos anti-inflamatórios 3 vezes ao dia. A ver se não fica aí com um abcesso de todo o tamanho.

Ora... está-se mesmo a ver que a amamentação afinal é para ficar, não alimenta nada o puto, mas ao menos vai-lhe passando defesas e sempre tem um miminho. Eu... lá terei que continuar com as dores de costas, de mamas, de nariz e tudo o resto e esperar que isto se decida a ir secando.

A sério que não entendo... a tentar estimular com a bomba e a oferecer o peito ao bebé várias vezes ao dia estava com cada vez menos leite, tento secá-lo e o leite não pára!


PS. é sempre a mesma mama a dar problemas, foi a mama que mais fissuras, gretas e dores sofreu, foi a que me deixou à rasca na subida do leite e ficou logo encaroçada, era a que tinha sempre menos leite, a mama que o bebé não gostava muito e agora é a mama que dói, que tem muito leite apesar do medicamento para secar, a mama com pedras lá dentro

* 9 dias de muitas náuseas, muito cansaço extremo, muitas dores de cabeça

Pág. 1/4

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2003
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D